logo Gusmão
Fale Conosco

(11) 3998-2020

Saiba como a GR criou um mercado de alta tecnologia no processamento do vidro no BR


 

Há mais três décadas o empresário Yveraldo Gusmão percebeu uma carência no mercado vidreiro por máquinas de alta tecnologia para o processamento do vidro. Para preencher esta lacuna, decidiu buscar o que havia de mais moderno no mundo por meio de viagens para a Europa e Ásia e visitas nas maiores feiras do setor.

 

Foi assim que iniciou a trajetória da GR Gusmão, uma empresa que participou passo a passo do desenvolvimento e crescimento da indústria de transformação do vidro, criando um novo mercado no Brasil, que hoje não perde para nenhum outro país quando o assunto é tecnologia para o processamento do vidro.

 

Gusmão desde então não parou de ir frequentemente para o exterior com o objetivo de comprar essas máquinas e equipamentos em primeira mão para trazê-las para o Brasil. Foi um caminho traçado com muita dedicação, batendo de porta em porta, um trabalho de “formiguinha”, como descreve.

 

As primeiras máquinas trazidas foram as de lapidação, seguidas de acessórios de corte, como esquadro e cortador, e as mesas automáticas e retilíneas. Trouxe também os primeiros equipamentos de armazenamento e movimentação de vidro. Assim foi crescendo o portfólio e a gama de clientes.

 

O mercado pedia e a GR Gusmão procurava em marcas do exterior, principalmente da Europa, sempre buscando uma grande variedade de produtos para superar as dificuldades dos clientes para trabalhar com o vidro. Em apenas cinco anos a empresa já tinha mais de 600 itens correlatos em estoque.

 

Entre as empresas representadas pela GR Gusmão, algumas com exclusividade no Brasil, estão Macotec, Schiatti Angelo, MoreMoreschi, Fenzi, Bohle, Triulzi e TecGlass, que somam uma enorme variedade de máquinas como mesas de corte, lapidadoras, lavadoras, classificadores, furadeiras, biseladoras e demais equipamentos e insumos relacionados.

 

Todos os anos Gusmão continua visitando as feiras do setor vidreiro, como China Glass, Vitrum, na Itália, e Glasstec, na Alemanha, para acompanhar a evolução do mercado, trazer para o Brasil em primeira mão as novidades e participar ativamente a cada dia do crescimento do ramo, contribuindo para a automação do segmento vidreiro.


















 


Comentários