logo Gusmão
Fale Conosco

(11) 3998-2020

GR Gusmão: Pioneirismo que revolucionou o mercado


Uma ponte aérea entre o Brasil e o melhor que a tecnologia internacional de máquinas e acessórios para vidro tem a oferecer. Essa tem sido a principal contribuição da GR Gusmão para o mercado vidreiro desde que a empresa se consolidou – há mais de 30 anos. Uma trajetória marcada pela inovação. Esse empreendimento de sucesso nasceu da visão de seu líder – o empresário Yveraldo Gusmão – a respeito da carência nacional que existia três décadas atrás em tudo o que diz respeito ao beneficiamento do vidro: faltavam máquinas, ferramentas e acessórios no país.

 

Ciente dessa necessidade, o executivo foi buscar na Europa a tecnologia que faltava aqui – principalmente na Itália, mas também na Alemanha e Espanha. Passou a representar marcas europeias de equipamentos para vidro, entre máquinas de corte, lapidadoras, furadeiras e niveladoras, entre outras. E foi justamente essa iniciativa da GR Gusmão que incentivou outras empresas nacionais a buscar novidades no exterior, revolucionando a capacidade tecnológica do mercado brasileiro para beneficiamento do vidro. “Hoje, graças a esse movimento, temos um segmento de transformadores de vidro tão equipado quanto os merca

 

dos vidreiros dos países mais desenvolvidos”, analisa Yveraldo Gusmão. “Agora contamos aqui com praticamente todos os tipos de equipamentos que existem na Europa.” Nesse longo caminho de representar o melhor do que existe lá fora, a GR Gusmão tem sido pioneira em uma série de lançamentos. E um dos mais importantes diz respeito ao manuseio do vidro – uma atividade complexa e delicada, principalmente levando em conta a arquitetura que é baseada em grandes chapas de vidros com recortes, furos e diversas formas, que dificultam este manuseio.

 

Pensando nisso, a GR Gusmão introduziu no mercado brasileiro toda uma variedade de ventosas – desde as manuais às semiautomáticas e às totalmente automatizadas. E, nessa linha de compreender e procurar atender a uma necessidade do mercado local, a GR Gusmão ainda tem se diferenciado pela oferta em pronta-entrega de tudo o que o cliente precisa. A empresa tem, cada vez mais, fortalecido seu estoque com ferramentas, acessórios e insumos para poder responder com prontidão às urgências de seus compradores. “O cliente, hoje, não tem essa reposição na própria prateleira”, explica Yveraldo Gusmão.

 

“Por isso, trabalhamos forte com a pronta-entrega. Temos inclusive algumas máquinas de série para instalação imediata.” Uma amostra de todas essas inovações pode ser conferida na presente edição da feira, na qual, além de exemplos de seu portfólio internacional (em marcas como Schiatti Angelo, Macotec, Mole Moreschi, Triulzi e Bohle, entre outras), a GR Gusmão destaca em seu estande a Tecglass, o nome da impressão digital para vidro pertencente à italiana Fenzi.

 

Na história da feira

Essa trajetória de inovações associada à GR Gusmão passa inclusive pelo próprio nascimento da Glass South America. Uma história que começou quando Yveraldo Gusmão – na época trabalhando numa indústria de máquinas para o setor – teve a oportunidade de visitar uma feira de vidro na Argentina. “Cheguei e me deparei com uma feira de apenas 400 metros quadrados, basicamente na recepção de um hotel. E tive um insight de que o Brasil tinha potencial para uma feira de negócios em torno do mercado vidreiro – uma feira, aliás, que podia ser bem maior que essa que eu tinha encontrado no país vizinho”.

 

Com isso em mente, Gusmão foi procurar a organização do Anhembi – espaço famoso por abrigar algumas das mais grandiosas feiras do país – e propôs a realização de uma feira de vidro. Saiu da reunião com a promessa de que, se conseguisse reunir um conjunto de empresas interessadas que pudesse ocupar 5 mil m2, a feira seria realizada. Convicto de que o sonho era possível, Gusmão foi direto bater na porta de algumas das empresas de maior porte do mercado (Santa Marina, Blindex...) para viabilizar o empreendimento. Se deu certo? Deu muito certo.

 

“No fim das contas, conseguimos colocar 20 mil m2 nessa primeira feira, superando em grande medida a expectativa da organização do Anhembi”, recorda-se Yveraldo Gusmão. “Por isso, tenho muito orgulho dessa participação importante na criação da feira ao lado dos parceiros que acreditaram na minha visão e trouxeram seus estandes. Hoje a Glass South America é a terceira maior feira de vidro no mundo, atrás apenas da Glasstec, de Düsseldorf [Alemanha], e da Vitrum, em Milão [Itália].”

 


Comentários